Cada vez mais empresas pretendem lançar o seu projeto de ecommerce, no entanto, não possuem conhecimento interno para o fazer ou não conseguem identificar se o momento é o correto.

Pela nossa experiência, existem vários fatores que contribuem para que um projeto de vendas online seja um sucesso e consideramos que são esses os fatores a avaliar num processo de decisão de um projeto a este nível.

Deixamo-vos alguns pontos que devem avaliar antes da tomada de decisão:

 

Qual o modelo de negócio, atual ou o futuro?

É possível vender online de diversas formas: podemos recorrer a plataformas de vendas online e colocar os nossos produtos à venda (marketplaces), podemos ter a nossa própria loja – tanto em modelo de venda a consumidor final, como business to business -, podemos ter stock próprio ou recorrer a fornecedores no ato da compra… São muitos e variados os modelos; temos apenas de encontrar aquele que é mais acertado para o nosso produto.

 

Qual a cultura organizacional da minha empresa?

Este poderá ser um dos aspetos mais importantes a rever antes do lançamento de uma loja online. Se a sua empresa tem apenas um negócio B2B e pretende “entrar” no B2C tem de se adaptar. Terá de desenvolver campanhas especiais para clientes B2C. Com isto, as pressões dos clientes B2B e das equipas comerciais poderão surgir. Se tiver isto em consideração, poderá preparar antecipadamente planos de contingência em caso de reclamações ou definir ações promocionais que não concorram com as estratégias do negócio B2B. Por outro lado, terá de analisar se a sua empresa está preparada para gerir um projeto online. Por vezes, é preferível investir num processo de transformação digital de toda a empresa, antes de investir em ecommerce.

 

Quais os serviços partilhados de que o meu projeto de ecommerce pode usufruir?

Caso não se trate de um projeto de raiz, a sua empresa poderá já ter departamento financeiro, logística, sistemas, atendimento ao cliente, entre outros. Numa fase inicial, deverá recorrer a essas áreas para criar o seu negócio e usufruir dos serviços partilhados dentro da mesma. O mesmo deverá ter em consideração com os parceiros externos; a negociação é mais eficaz quando já temos algum poder negocial em vez de partir do zero.

 

Qual o conhecimento interno para desenvolver e gerir um projeto de ecommerce?

Caso possua conhecimento interno para desenvolver este projeto e negócio online, não hesite em desafiar os seus recursos humanos. Normalmente os funcionários atuais da empresa conhecem os processos internos, as pessoas e os produtos, sendo uma mais valia para um novo projeto de ecommerce. No entanto, poderá sempre recorrer a entidades externas que vos auxilie no desenvolvimento do caderno de encargos para ecommerce, assim como na estratégia de marketing digital para impulsionar as vendas online. Recorrer a parceiros externos pode ser importante pelo conhecimento do mercado, experiência em diversos sectores e para alcançar os seus objetivos mais rapidamente.

 

Onde é que a minha marca já possui notoriedade?

Caso não possua uma marca terá de a criar. Neste cenário, o primeiro ano será dedicado à criação de notoriedade da marca, nos mercados/países a definir.
Quando as empresas já possuem marcas é fundamental identificar os mercados em que já existe notoriedade de marca. Estes devem ser os primeiros mercados a investir em termos de comunicação. Serão também os mercados dos quais se esperam as primeiras vendas.

 

Qual o orçamento disponível?

Dado que o investimento em tecnologia, sistemas, pessoas, marketing digital e processos poderá ser considerável quando uma empresa quer inserir um projeto de ecommerce nos seus processos atuais, tenha em consideração que deverá investir um valor razoável antes de ter retorno no seu investimento. Considere que o ecommerce se trata de um projeto a longo prazo. Deve ter em consideração que apenas 10% das vendas de retalho é efetuado online mas que o crescimento ultrapassa os 40% ano em alguns mercados. Se estiver disponível para acompanhar este crescimento e investir a longo prazo, o projeto terá resultados positivos num período mínimo de 2 anos (pela nossa experiência).

Existem outros fatores são fundamentais para desenvolver o seu projeto de vendas online. Estes devem ter em consideração após ter tomado a sua decisão de lançar o seu negócio de ecommerce.

 

No Tudo Sobre eCommerce dividimos estes pontos em 8 pontos-chave para ecommerce:

Produto: analise o seu mercado e avalie os seus custos totais antes de definir o preço do seu produto.

Sistemas: avalie os sistemas internos da sua empresa e quais pretende integrar com a sua loja online.

Logística: defina a sua estrutura logística, tanto no que diz respeito ao armazenamento de produtos, como à separação, preparação e expedição dos mesmos ao seu cliente.

Transportes: encontre o parceiro certo, de acordo com a tipologia de entrega que pretende. Seja exigente com o serviço de entregas e de recolhas.

Métodos de pagamento: opte por métodos de pagamento mais utilizados nos países/mercados onde pretende efetuar as suas vendas.

Serviço ao cliente: o cliente irá entrar em contacto consigo e é fundamental esclarecer-lhe as suas dúvidas.

Plataforma de ecommerce: depois de definir os pontos anteriores, defina o seu RFP (request for proposal) antes de escolher o ser parceiro tecnológico ou desenvolver internamente a sua loja online.

Plano de Marketing Digital: será importante definir o orçamento disponível para investir na angariação, conversão e fidelização de clientes.

Encontre todos os 8 pontos e visualize a nossa infografia no blog post “Os 8 pontos chave na criação de um projeto de ecommerce [Infografia]”.

 

Este blog post foi originalmente desenvolvido e publicado no Blog Norte Digital.