Provavelmente já ouviu dizer algumas vezes que o email marketing não funciona, ou até mesmo que já morreu. Garanto-lhe que isso não é verdade e até digo mais: sabia que o email marketing é essencial para o sucesso de um negócio online?

Transforma visitantes novos em visitantes de retorno

Em primeiro lugar, porque é um facto que a grande maioria dos novos visitantes da sua loja online nunca irá voltar, a menos que faça alguma coisa que os leve a voltar. Isto é crucial, pois pela nossa experiência sabemos que a maioria das pessoas não irá fazer uma compra na primeira visita à sua loja online.

Acredita-se que um utilizador tem, em média, que interagir oito vezes com uma marca antes de comprar. Com certeza que algumas pessoas irão comprar no primeiro ou segundo contacto com a marca, mas existem também aquelas que apenas compram após 15 ou 20 contactos. Daí que, em média, acredita-se que um potencial cliente irá interagir com a sua empresa oito vezes antes de se tornar num cliente.

Permite enviar informação relevante e oportuna

Em segundo lugar porque construir uma lista de emails qualificados e enviar-lhes comunicações relevantes e oportunas, oferece-lhe uma forma de reter o tráfego que tanto trabalhou para conquistar. Ao oferecer aos subscritores um incentivo para manterem o contacto com a marca, está a fomentar um relacionamento entre ambas as partes.

De acordo com um estudo da Nielsen, 66% dos consumidores online preferem comprar novos produtos de marcas com as quais estão familiarizados. O email marketing ajuda a criar esses relacionamentos entre a marca e os seus atuais e potenciais clientes.

Por outro lado, de acordo com o Statista, 49% dos compradores online querem receber emails promocionais das marcas que acompanham. Faça por garantir que os emails promocionais que enviar são relevantes e direcionados a cada um dos seus subscritores. Não há nada pior do que fazer os seus subscritores sentirem-se defraudados. Seja realista, coerente e relevante.

Atua diretamente nas três formas de aumentar o crescimento do negócio

Em terceiro lugar, porque existem três formas de fazer crescer o seu negócio online, nas quais o email marketing consegue ter uma influência direta:

  1. Aumentar o número de clientes – com emails de recuperação de carrinho abandonado;
  2. Aumentar a fatura média – com emails de cross-sell;
  3. Aumentar a frequência de compra – com emails de nova coleção, de lançamento de produtos, ou de saldos.

Um último aspecto do email marketing que continua a fazer crescer a sua importância é que a sua plataforma de email não está sujeita “aos caprichos de plataformas de terceiros”, como é o caso das redes sociais, em que alterações que não controlamos aos seus algoritmos podem complicar bastante uma estratégia de distribuição.

Apresento de seguida cinco dicas que pode utilizar para otimizar a estrutura das suas campanhas de email marketing.

1. Personalização: do assunto do email, da mensagem e da oferta.

Cada um dos subscritores da sua newsletter deverá receber na sua caixa de correio dezenas, senão centenas de emails por dia. É importante que a sua newsletter se destaque na inbox dos seus subscritores e uma forma de o fazer é personalizar o assunto do email.

Ao tratar os subscritores pelo nome e ao dirigir-lhes uma mensagem que parece escrita especialmente para cada um deles, irá aumentar a taxa de abertura dos seus emails.

Outra forma de se destacar na inbox dos seus subscritores é utilizar emojis com moderação, como no exemplo abaixo.

Curso Online Email Marketing

Não é apenas o assunto do email que deve ser personalizado, todo o email, nomeadamente a oferta e a mensagem, sevem ser personalizados para aquele subscritor (ou melhor, para aquele segmento de subscritores), tendo em conta as suas compras passadas e as suas ações dentro da sua loja online.

2. Relevância Temporal: crie urgência, sensação de escassez, oferta limitada.

Parece óbvio, mas temos de criar sempre esta sensação de urgência, de algo escasso, que está prestes a terminar ou a esgotar.

Se não colocar todos estes fatores nas suas newsletters, os seus subscritores podem sentir-se tentados a prestar atenção à sua comunicação “depois” ou “mais tarde”. O problema é que sabemos que, com toda a informação que inunda a vida das pessoas diariamente, a probabilidade de alguém se lembrar da sua newsletter e ir consultá-la mais tarde é muito diminuta.

Se conseguiu a tarefa nada fácil de fazer com que o seu subscritor abra a newsletter que lhe enviou, empregue todas as táticas possíveis (urgência, escassez e oferta limitada) para tentar garantir que o subscritor não fecha o email sem tomar uma ação.

3. Relevância da Oferta: porque me interessa esta campanha? É direcionada a mim porquê?

Já disse no ponto um, mas volto a insistir. As ofertas que envia aos seus subscritores devem ser personalizadas e relevantes. Quando alguém abre a sua newsletter deve perceber imediatamente porque a recebeu, porque é aquela campanha relevante para si, o que tem a ganhar com ela?

Não faça os seus subscritores perder tempo com informação ou campanhas que não lhes são relevantes. Segmente corretamente a sua base de dados e saiba com quem está a comunicar em cada campanha.

Dessa forma, irá enviar informação, produtos ou recomendações que são pertinentes para aquele segmento. As pessoas ideais para receberem as suas comunicações são aquelas que já manifestaram interesse em recebê-las.

4. Call-to-action: seja original, comunique diretamente com aquele subscritor ou cliente, levando-o à ação.

Qual é a ação que pretende que os seus subscritores façam quando lerem aquela newsletter que lhes enviou? Transforme essa ação em vários call-to-action ao longo do corpo do email.

Lembre-se de colocar links em botões com o call-to-ation que definiu, mas também coloque links em texto com call-to-action (pois há pessoas que preferem clicar em links) e faça o mesmo também nas imagens (pois há pessoas que preferem clicar em imagens – eu por exemplo sou uma delas).

Garanta que o seu call-to-action é claro para o utilizador e repita-o várias vezes ao longo do email, em texto com links, em imagem com link e em botões com link.

Para além disso, seja original como no exemplo que coloco abaixo. Nesse caso, o call-to-action do botão diz “Ai não quero perder!” Este botão com este copy apenas demonstra que a marca sabe com quem está a falar e que o seu target se sente confortável com este tipo de comunicação.

Curso Online Email Marketing (1)

Conheça bem os seus subscritores, testando várias formas de comunicar com eles até acertar com aquela que os leva à ação.

5. Coerência entre o email onde o utilizador clicou e a página de destino para onde foi direcionado.

Como abordámos no nosso Ebook “101 Erros que Prejudicam o seu Negócio de Ecommerce”, muitas vezes são feitas campanhas, incluindo de email marketing, nas quais o tráfego é direcionado para a homepage.

A homepage é a página mais importante do seu website, mas não é a única que merece atenção. Dependendo da campanha em que estiver a investir e do perfil do cliente, deve direcionar o tráfego para a landing page correspondente.

Por isso, é também importante que essa landing page seja coerente com o conteúdo do email onde o utilizador clicou. Quando o utilizador visualiza a landing page, esta deve ser “familiar” e apresentar um conteúdo alinhado com aquele que o utilizador estava a consumir.

Curso Online Email Marketing (2)

A mesma imagem, o mesmo sentido de urgência e escassez, as mesmas propostas de valor e uma seleção relevante de produtos, devem ser apresentados na landing page para onde o utilizador é direcionado.

Quer saber mais sobre Email Marketing para Ecommerce? Inscreva-se para ser o primeiro a saber quando o nosso curso online for lançado.

curso-email-marketing-para-ecommerce-v3


Sónia Costa
Sónia Costa

Social Media & Digital Marketing Consultant