O Growth Hacking é uma das tendências mais referidas em marketing online dos últimos anos. O objetivo das estratégias de Growth Hacking, conforme o nome indica, é o crescimento do volume de negócios, através de estratégias diferenciadoras no mercado, com base em três pilares: produto, marketing e engenharia.

Porquê estes três pilares?

Produto: um produto realmente diferenciador no mercado e que exceda as expectativas do público-alvo irá gerar feedback positivo sobre a marca e poderá tornar-se viral mesmo antes do seu lançamento.

Marketing: desenvolver uma estratégia de marketing “fora da caixa”, com recurso às novas tendências de marketing digital e à componente analítica. Testar e melhorar são fundamentais numa estratégia de Growth Hacking.

Engenharia: grande parte das estratégias conhecidas de Growth Hacking foram desenvolvidas por equipas de desenvolvimento tecnológico. Alguns exemplos conhecidos são a integração do Airbnb com a Craigslist ou a assinatura PS I Love You do email grátis do Hotmail.

Embora o Growth Hacking esteja normalmente associado a produtos tecnológicos – em que após o desenvolvimento da tecnologia, o objetivo é escalar o mais rapidamente possível por forma a rentabilizar o investimento -, também é possível desenvolver este tipo de estratégias para a venda de produtos através de comércio eletrónico. Reunimos neste blog post 7 estratégias de Growth Hacking para escalar o seu negócio online.

1. Criar uma lista de espera

Antes de lançar um novo produto ou uma nova linha de produtos, crie uma lista de espera que fará com que quem se inscrever tenha acesso privilegiado aos seus produtos. A exclusividade associada a este lançamento fará com que os potenciais clientes se sintam ainda mais interessados pelos seus produtos.

Claro que terá de cumprir com a sua promessa: quem se inscrever na lista poderá usufruir em primeiro lugar dos produtos, ter acesso exclusivo aos mesmos, terá acesso a um evento de acesso reservado, entre muitas outras ideias que poderá ter para promover o seu produto. O elemento-chave é a exclusividade.

2. Monitorizar ativamente as redes sociais dos seus concorrentes e dos seus clientes-alvo

Embora seja uma atividade que lhe possa tirar algum tempo livre é essencial para identificar as falhas da sua concorrência. Facilmente conseguirá identificar nos comentários dos clientes erros ou falhas de qualidade, estratégias de marketing menos bem conseguidas e ainda poderá entrar em contacto com os seus potenciais clientes com uma melhor oferta que os convença a tornarem-se seus clientes.

Pode ainda utilizar a informação recolhida para desenvolver blog posts, conteúdos para as FAQs, formação à sua equipa e melhorar os seus produtos. Não se torne obcecado pela sua concorrência mas utilize os seus pontos fracos a seu favor.

Pode ainda identificar influenciadores da sua marca e contactá-los no sentido de se tornarem embaixadores oficiais da mesma.

3. Responder aos comentários dos posts

Responda ativamente aos comentários que são feitos aos seus posts e utilize esses mesmos posts em anúncios no Facebook e/ou Instagram. Os posts com maior volume de comentários – preferencialmente positivos – possuem uma maior prova social e, consequentemente, terão um custo inferior ao serem promovidos.

Aumente a sua visibilidade ao promover conteúdos que já possuam uma grande prova social. Se possível, foque-se em conteúdos mais orgânicos, os quais incluem pessoas em situações reais do dia-a-dia, em vez de imagens demasiado trabalhadas e com formatos profissionais.

4. Aumentar o engagement com a sua loja online

Peça reviews aos seus clientes e utilize os mesmos na sua homepage, páginas de produto, processo de checkout e promoção da sua loja nos meios digitais. Se possível, ofereça algo em troca, por exemplo, um voucher para ser utilizado numa próxima compra em troca de uma review em formato de vídeo.

A produção de conteúdos é um tema difícil para a maioria das marcas, pois obriga a um investimento demasiado elevado. Faça com que os seus clientes se tornem embaixadores da sua marca e produzam os conteúdos por si. Depois só terá de os utilizar de forma adequada e promover em todos os canais possíveis.

5). Incluir o “wow factor” e ajudar os clientes a partilharem as suas compras

Cada vez que um cliente é surpreendido pela positiva com o produto que recebe torna-se um cliente fidelizado à marca e que promove a mesma junto dos seus amigos, familiares e seguidores online.

Se a compra for entregue em 24h ou menos, com uma embalagem diferenciadora, com um cartão de agradecimento, o qual indica as # a serem utilizadas na partilha online, existe um grande potencial de ser partilhado.

Pode ainda optar por, numa fase inicial, oferecer produtos a vários influenciadores do sector de atividade que pretende alcançar. Lembre-se que os influenciadores que possuem uma maior audiência vão querer, além do produto, um pagamento pela partilha. Poderá começar por oferecer produtos e pedir em troca a opinião a um conjunto de pessoas com uma audiência menor. Conseguirá testar o seu produto e em troca ter conteúdo para promover online.

6. Influenciar os seus clientes a comprarem novamente

Esta estratégia de Growth Hacking para eCommerce é particularmente importante em produtos consumíveis. Lentes de contacto, produtos de beleza, cápsulas de café ou alimentação para animais são alguns exemplos de produtos que podem facilmente serem encomendados com frequência.

Após a primeira compra podem utilizar várias estratégias para fazer com que o cliente compre de forma repetida:

  • Enviar um email passados x dias a sugerir uma nova compra semelhante;
  • Desenvolver um programa de subscrição para os produtos em questão;
  • Criar ofertas especiais – descontos, ofertas de produtos, etc – a partir da 2a compra do mesmo produto;
  • Oferecer um desconto no checkout para a compra repetida do mesmo produto.

7. Criar um programa de fidelização que inclua a partilha com amigos, familiares e outros seguidores online/offline

Crie um programa de fidelização para os seus clientes que lhes permita ganhar algo – produtos, descontos, ofertas, etc – não só com a compra mas também com a partilha com os seus amigos online e offline.

Poderá criar urls únicos para cada cliente ou códigos promocionais que darão vantagens aos seus clientes e a novos que sejam recomendados por eles (um exemplo da utilização dos códigos é a Uber).

Pode ainda criar um programa de afiliados; poderão existir clientes seus que possuem blogs ou páginas nas redes sociais com conteúdo relevante sobre a sua área de atividade e que queiram promover a sua marca online. Transforme os seus clientes em embaixadores da sua marca!