No artigo de hoje vamos deixar-lhe 7 dicas para otimizar a sua página de produto do seu ecommerce, ou então para criar a sua página de raiz, se ainda se encontrar na fase de desenvolvimento da sua loja online.

A página de produto é das páginas mais importantes da sua loja online, se não mesmo a mais importante. Segundo Ezra Firestone, esta não passa de um conjunto de ativos de conversão, que juntos têm como objetivo levar o utilizador a adicionar o produto ao carrinho e comprar. As dicas que deixamos neste artigo são, no fundo, esses mesmos ativos de conversão que vão otimizar a sua página ao máximo para converter.

 

1. Use imagens de qualidade no carrossel

 

Numa página de produto de um ecommerce tradicional, usamos um carrossel de imagens para demonstrar o produto. As imagens que vai usar são de extrema importância para a conversão, portanto não coloque este ponto em segundo plano de forma alguma. As imagens devem ser de alta qualidade e que permitam fazer um zoom grande, mantendo essa mesma qualidade.

No mínimo, o carrossel deverá ter 6 imagens diferentes e no máximo 10. 6 imagens pode parecer muito, mas não nos vamos esquecer que no online estamos sempre a tentar aproximar-nos à experiência de loja física, senão mesmo tentando superar esta. Assim sendo, um grande número de vistas diferentes do produto vai dar ao utilizador a possibilidade de conhecer e perceber o produto melhor. Deverá fazer um mix de imagens “puramente de produto” com imagens lifestyle (em contexto), isto é, imagens onde o produto está a ser usado. Mais uma vez, estas imagens são muito importantes para aproximar o cliente do produto e fazê-lo sentir que está com ele “nas mãos”. O ideal será ainda incorporar no carrossel GIFs ou vídeos do produto.

Dica: Otimize as imagens para fazerem um loading rápido.

Exemplos Net-a-porter e Asos

 

2. Escreva uma boa descrição de produto

 

A descrição do produto vai ser o 2º local onde o utilizador vai procurar por informação, isto porque, as imagens são, sem sombra de dúvida, o 1º ponto de contacto, sendo o ser humano extremamente visual na obtenção de informação. Se não se sente capaz de escrever um bom copy para os seus produtos, contrate alguém que tenha essa capacidade e criatividade para o fazer por si, através das suas guidelines. Aconselhamos (na maioria dos casos) a fazer uma divisão da descrição do produto entre: descrição romântica do produto e descrição técnica.

Na descrição romântica deverá responder a :

Como resultado deste produto o que é que o cliente vai obter/ter/tornar-se/sentir-se/ser visto como/parecer/etc?

(não escreva mais do que 2 frases para responder a esta questão)

Na descrição técnica deverá responder a:

O que é o produto?

Quando é que o produto é usado?

Como é que o produto deverá ser usado?

Onde é que o produto é usado?

Note que, apesar de chamarmos “descrição técnica” isto não significa, de todo, que deva usar linguagem técnica e aborrecida com o seu cliente. Lembre-se, a todo o momento, que está a escrever para alguém, uma pessoa, e essa pessoa é o seu cliente ideal. Use a mesma linguagem que o seu cliente usa, conte-lhe uma pequena história, use os 5 sentidos para o fazer aproximar-se do produto: a que cheira o produto? Qual é o toque? Que som faz?… Tente também incluir algum humor onde possível.

Exemplos Sephora e Cult Beauty

 

3. Incorpore Social proof ou reviews

 

As opiniões das outras pessoas são como que uma alavanca a empurrar o seu potencial cliente mais perto da decisão de compra. Faça um esforço para incluir na sua página de produto algum tipo de Social Proof, seja através de reviews de outros clientes, opiniões de experts da área, celebridades ou excertos de revistas/blogs em que tenha aparecido. Não se esqueça que ninguém quer escrever uma review se não tiver nada em troca. Ofereça ao seu cliente um cupão de desconto por cada review submetida.

Dica: Se quer já ter reviews na sua página aquando o lançamento de um produto, envie-o antes a alguns clientes ou influenciadores e peça-lhes a sua opinião, fazendo-os sentir especiais por estarem a “testar” o produto mesmo antes do lançamento. Se quiser dar um passo mais além, peça vídeos em vez de texto.

Exemplo Sephora.com

 

 

4. Tenha as propostas de valor visíveis

 

Quando o seu potencial cliente está na dúvida se compra ou não, mesmo estando já convencido com o seu produto, são as propostas de valor que lhe apresenta que vão quebrar essa última barreira e dar-lhe a confiança para realizar a compra. Algumas propostas de valor mais comuns são:

 

  • Free shipping ou free shipping acima de x valor;
  • Free returns (devoluções gratuitas);
  • Entrega em x dias ou expedição em x dias;
  • Garantias de qualidade;
  • Garantias de autenticidade;
  • Período de trocas ou devoluções mais alargado (mínimo por lei para devoluções são 14 dias);
  • Métodos de pagamento (exponha os ícones dos métodos de pagamento que tem disponíveis: mais é mais no que toca à quantidade de métodos de pagamento);
  • Transporte (exponha os ícones das transportadoras que usa);
  • Melhor preço;
  • Etc.

Dica: Coloque as suas propostas de valor por baixo do botão “Adicionar ao carrinho”. Este botão deverá ter uma cor de destaque relativamente às cores da página.

 

Exemplos Overcube, Wool and the Gang e Samsung

 

5. Use vídeos

 

Os vídeos que estão nas páginas de produto são vistos por mais de 50% dos utilizadores, estes são um elemento ainda mais visual do que as imagens. As pessoas adoram vídeos e preferem, em grande parte das vezes, assistir a um vídeo do que ler 2 parágrafos de texto. Claro que existem pessoas que vão preferir ler a ver um vídeo, daí que é importante ter na sua página conteúdos para todo o tipo de clientes.

Como já foi acima referido, um dos itens do seu carrossel de produto deverá ser um vídeo onde o produto é demonstrado e usado. Ao longo da página de produto, tente incluir mais 1 ou 2 vídeos acerca do produto, sejam estes reviews/social proof ou o produto a ser usado de diversas formas. Se for conteúdo a mais para si nesta fase, opte por ter pelo menos 1 vídeo no carrossel de produto. Se não conseguir ter vídeos para todos os produtos, comece por apostar nos seus best-sellers ou naqueles em que tiver mais facilidade de filmar.

 

6. Faça cross sells

 

Cross selling é um termo inglês usado para dizer venda de produtos complementares. Estas propostas de produtos complementares ao produto da página em questão deverão estar mais no fundo da página, depois de o utilizador ter consumido todo o conteúdo sobre este produto. Aí, vamos-lhe dar outras alternativas de produtos semelhantes, complementares ou frequentemente comprados com este produto.

 

Exemplo Net-a-porter

 

 

7. Use um Live Chat

 

O chat é uma ferramenta ótima para agarrarmos o nosso potencial cliente quando ele está na fase de consideração. É uma excelente oportunidade para lhe esclarecermos qualquer dúvida que possa ter relativamente ao produto ou ao processo de entrega e/ou devolução, ou até mesmo sugerirmos outras opções.  O chat só deverá aparecer passados entre 30 a 60 segundos do cliente estar a navegar na página. O tempo deverá ser definido tendo como base aquilo que considera ser o tempo necessário para consumir todo o conteúdo da sua página. Se a sua página é pequena e tem pouco conteúdo, coloque 30 segundos. Se é uma página mais longa e com vários conteúdos, coloque 60 segundos.

 

Exemplo Barkyn

 

Quer aprender mais sobre ecommerce? Conheça o nosso curso de lançamento de projetos de ecommerce:

Não perca nenhum conteúdo sobre como criar ou otimizar a sua loja online.

Subscreva a nossa newsletter:
http://eepurl.com/c0z2xb

Siga-nos nas redes sociais:
https://www.facebook.com/tudosecommerce
https://www.instagram.com/tudosobreecommerce
https://www.linkedin.com/company/tudo-sobre-ecommerce

 

Junte-se a nós na 2ª Edição da Conferência Tudo Sobre eCommerce, dia 18 de Maio no Porto:

Conferência Tudo sobre eCommerce 2018 - fotografia de grupo


Bárbara Costa
Bárbara Costa

Ecommerce & Digital Marketing Consultant