No momento de desenvolvimento de um projeto de ecommerce, é comum a preocupação com a imagem do website – será o rosto da marca -, no entanto, são vários os pontos que auxiliam a conversão. Definir o que se pretende em termos de imagem não é suficiente. Temos de ser capazes de avaliar se as funcionalidades pretendidas afetam, ou não, a usabilidade do website e a sua capacidade de conversão. Um potencial cliente que não tenha uma boa experiência de navegação, provavelmente não voltará à loja online (mesmo que o preço seja muito bom ou as suas campanhas de remarketing sejam fantásticas).

Se estiver numa fase de construção do seu ecommerce ou renovação da imagem – ou até de identificação de melhorias potenciais à sua plataforma de ecommerce -, convidámo-lo a ler este artigo. Acreditamos que possa ser útil no momento de tomada de decisão.

Destaque a propostas de valor

Não é por acaso que alguns websites de venda online destacam “envios e devoluções gratuitas”, “múltiplos métodos de pagamento” ou ainda “envios em 24h”. Estas mensagens ajudam o consumidor a tomar a sua decisão de compra, principalmente quando está indeciso entre duas empresas ou marcas. Algumas lojas online colocam esta informação apenas na home page; esquecem-se que o potencial cliente pode entrar a partir de uma campanha online e nem chegar a ver esse conteúdo. Outras marcas “escondem” os custos de envio o que provoca uma grande percentagem de abandono no carrinho de compras (quantas vezes não adicionamos produtos ao carrinho para perceber quanto nos irá custar o envio?).
Além do custo e tempo de envio e métodos de pagamento, poderão existir outras propostas de valor que sejam fundamentais para a sua marca como outro tipo de serviços (envios expresso, trocas, etc) ou características únicas dos seus produtos (sapatilhas desenvolvidas a partir de material reciclável, por exemplo).

Dica: defina as propostas de valor de acordo com o que as suas “personas” mais valorizam. Dê o devido destaque a cada uma na navegação da sua loja online, incluindo home page, listagem de produto, páginas de produto e checkout.

 

Conteúdos que convertem

Um ecommerce não vive sem imagens e textos – são estes que convencem o cliente a comprar. Acredito que esta informação não será nova para si, no entanto, existe muito pouco investimento em produção de conteúdos de elevada qualidade por parte das marcas.
Várias vistas do produto, com e sem modelos, assim como descrições completas (e não complexas) de produtos vão fazer toda a diferença. Pense no seu público-alvo (persona), no que valoriza em relação ao seu produto ou serviço e crie o copy nesse âmbito. Crie conteúdos de texto curto e longo – desta forma conseguirá alcançar um público mais vasto: o que facilmente esclarece as suas dúvidas e aquele que necessita de mais informação para tomar a sua decisão de compra.

Dica: se vende produtos de outras marcas, evite utilizar as imagens e textos de origem. Invista em produzir conteúdos próprios: pode subcontratar as produções fotográficas e o webcopy. Se não tiver essa capacidade financeira, invista numa boa câmara fotográfica e aprenda as regras básicas de SEO para descrever os seus produtos em conformidade.

 

Visual Merchandising

Nas lojas físicas existe um amplo investimento na comunicação visual e na forma como os produtos estão organizados. Infelizmente, online, nem sempre se investe na organização dos produtos. O visual merchandising envolve várias áreas da plataforma de ecommerce: a categorização dos produtos em famílias e subfamílias, os filtros a aplicar na navegação dos produtos e a organização dos produtos dentro de uma listagem. Este último é o menos comum mas com maior potencial. Normalmente as plataformas de ecommerce organizam os produtos de acordo com a entrada da referência na plataforma (do mais recente para o mais antigo) ou por preço. Com uma ferramenta de visual merchandising poderá ser capaz de organizar os produtos com base em automatismos ou de forma manual, por cores, tendências, stock disponível, procura e vendas ou até pela meteorologia.

Dica: implemente um sistema flexível de organização dos produtos na sua loja online. Inclua essa funcionalidade no seu caderno de encargos. Caso trabalhe com um parceiro externo, ou peça ao seu programador que desenvolva ou encontre um plugin que permita organizar os produtos da forma que lhe é mais conveniente.

 

Botões de chamada de ação

Os CTA (call to action) são essenciais à conversão: o posicionamento, cores e texto destes botões influenciam diretamente o potencial de conversão do seu ecommerce. Por exemplo, um banner superior na homepage deverá ter algum texto clicável ou botão como “comprar agora” ou “ver mais”. Sem esta informação o potencial cliente perde-se dentro da página e tendencialmente voltará sairá da página.
Outro botão fundamental é o de “adicionar ao carrinho” na página de produto. Garanta que este botão surge na página bem destacado, com forte contraste.

Dica: teste várias cores e textos (copy) nos seus botões. Nunca se sabe o que vai realmente funcionar com o consumidor.

 

Usar a wishlist para conversão

Praticamente todas as lojas online possuem uma wishlist, no entanto, as mesmas são pouco aproveitadas para aumentar a conversão do ecommerce. A informação que consta das wishlists pode ser considerada ouro para quem vende online! O que está numa wishlist é o que os clientes desejam, procuram ou colocaram em consideração. Essa informação poderá servir para desenvolvermos campanhas ajustadas ao que o cliente deseja, por exemplo, ou a identificar produtos que estão próximos de se esgotar mas que estão nas preferências do consumidor e que devemos reaprovisionar rapidamente. Podemos ainda utilizar os produtos que estão nas wishlists para criarmos campanhas de remarketing mais eficazes: relembrar o que o cliente adicionou à sua wishlist é muito mais interessante do que relembrá-lo do que andou apenas a visualizar online.

Dica: analise as wishlists em aberto na sua loja online e identifique os produtos mais atrativos para o seu cliente. Lembre-se que o Black Friday e a Cyber Monday estão a chegar – é uma ótima altura para testar uma campanha específica nestes produtos deixados nas wishlists pelos seus clientes.

 

Quer saber mais sobre otimização de um ecommerce? Não perca a segunda parte deste artigo!